Conceitos Básicos da Contabilidade – Outro ponto de vista

O conteúdo deste artigo irá tratar dos seguintes assuntos:

  • Contabilidade com Partidas dobradas
  • Contas de balanço e contas de lucros e perdas
  • Exemplo em vendas e distribuição

Contabilidade com partidas dobradas

O principio básico das partidas dobradas na contabilidade significa que toda transação de negócio é lançada em pelo menos duas contas diferentes (e portanto lançada duas vezes). No caso mais simples apenas duas contas são afetadas.

  • Cada transação é lançada em, pelo menos, duas contas distintas.
  • Lançamentos no débito aparecem sempre à esquerda em um balanço.
  • Lançamentos em credito aparecem sempre à direita em um balanço.
  • Total de lançamentos em débito = total de lançamentos em crédito.

Partidas dobradas na contabilidade

É importante a lembrar neste contexto é ‘Débito à Crédito’.

Isto significa que você deve lançar uma transação no lado de débito de uma conta e necessariamente no lado de crédito de outra.

Princípio básico: o total de débitos lançados é sempre o mesmo que total de créditos lançados, desconsiderando o número de contas afetadas.

Contas de balanço e contas de lucros e perdas

Transações de negócio são lançadas em contas contábeis.

Conforme pudemos observar no artigo das ‘Naturezas de cada um dos tipos de conta‘, no sistema contábil de partidas dobradas é possível separar as contas em diferentes tipos básicos de contas, os quais são divididos em dois tipos de contas:

  • Contas da planilha de balanço (contas de propriedade e contas de capitais e clientes) para as quais estoques e cobranças sobre estes estoques são lançadas.
  • Contas de lucros e perdas (contas de despesas e custos e contas de receitas e vendas), para as quais transações que afetam o patrimônio líquido são lançadas.

A seguinte equação básica é aplicada na estrutura de todas as contas:

Saldo inicial + entradas – saídas = fechamento do balanço

No entanto, nas contas básicas acima são diferentes os lados de lançamento de saldo inicial, entradas, saídas e fechamento de balanço.

Contas de balanço

Contas de Lucros e Perdas

Contas de propriedade (Ativo) Contas de capital e cliente (Passivo) Contas de rendimentos (Receitas) Contas de despesas (Despesas)
  • Créditos são lançados no lado débito
  • Débitos são lançados no lado crédito
  • Créditos são lançados no lado crédito
  • Débitos são lançados no lado débito
  • Créditos são lançados no lado crédito
  • Débitos são lançados no lado débito
  • Créditos são lançados no lado débito
  • Débitos são lançados no lado crédito
Exemplos: Ações, fundos líquidos, instituto bancário, contas a receber. Exemplos: contas a pagar. Exemplo: receita de vendas. Exemplo: custo de materiais, diferença de preço.

Exemplo em vendas e distribuição

Ordem do cliente – condições negociadas na venda: 20 unidades a $15 por unidade

Saída de mercadoria: 20 unidades entregues, preço de custo $10 por unidade

Fatura: 20 unidades a $15 por unidade

Entrada em caixa: $300

Saída de mercadoria
Conta Débito Crédito
Despesa:Estoque Produto Acabado:Utilização do material

200

Ativo:Estoque

200

Fatura
Conta Débito Crédito
Ativo:Contas a receber:Cliente comprador

300

Receita:Venda de item a consumidor

300

Entrada em caixa
Conta Débito Crédito
Ativo:Contas a receber:Cliente comprador

300

Ativo:Ativos Atuais:Conta bancária

300

No exemplo de transações em negócio de vendas e distribuição, um documento contábil é criado no momento na criação da fatura da saída de mercadoria.

No ponto de saída de mercadoria, os materiais deixam fisicamente o armazém. Estes resultados são lançados em contas relacionadas a estoque e a valores. Isto significa que o estoque é reduzido e o uso de materiais é aumentado. O lançamento é, portanto, chamado de “Uso de materiais à estoque”.

No ponto de cobrança, recebíveis são acumulados pelo cliente (na sua respectiva conta contábil) e os aumentos são lançados na conta de receita de vendas. O lançamento é chamado “recebíveis à receita de vendas”.

Se o pagamento é efetuado, o valor da conta de contas a receber é reduzido novamente e o montante entrando é lançado em uma conta de banco. O lançamento é chamado de “banco à recebíveis”.

Lançamento de taxas e tributos foram ignorados com o propósito de simplificar o exemplo.

Conceito simples de Transação

O objetivo deste artigo é mostrar uma representação gráfica do conceito de transação em partida dobrada. No diagrama a seguir, a linha tracejada externa representa a transação e as caixas internas são divisões da transação mostrando a fonte e o uso dos fundos:

Conforme podemos observar, não é muito difícil entender as transações. Você precisa apenas responder três questões básicas:

  1. Quanto de dinheiro trocou de mãos? O valor do montante da transação.
  2. De onde o dinheiro veio? A fonte dos fundos ou a conta de origem.
  3. Para onde o dinheiro foi? O uso dos fundos ou a conta destino.

Espero que possa ajudar na visualização de eventos de lançamentos no GNUCAH.

GNUCASH – Orçamentos

Este artigo mostra os passos para criar e usar orçamentos com o GNUCASH. São informações que falam dos fundamentos da funcionalidade.

Conceitos Básicos

Um orçamento é uma ferramenta para estimar as receitas e despesas esperadas. Você pode usar para ajudar a planejar como você pretende usar suas finanças mudar sobre um período de tempo e para examinar como andam suas transações financeiras atuais e comparar com suas transações planejadas.

O conceito de orçamentação é um tanto genérico, por isso o GNUCASH oferece uma ferramenta de orçamentação que é tanto simples quanto flexível. Você, o usuário, deve decidir quão complexo você quer fazer seu orçamento. Este guia irá ajudar a fazer algumas dessas decisões.

Terminologia

Existem alguns termos uteis listados abaixo que serão usados para discutir a orçamentação.

  • Orçamento – um plano financeiro que descreve as receitas e ou despesas e desembolsos para um determinado período de tempo.
  • Dinheiro Orçado – um plano de orçamento esperado para o dinheiro recebido e dinheiro consumido. Tipo de fluxo de caixa do orçamento – de onde seu dinheiro vem, para onde ele vai e, é claro, quanto.
  • Orçamento de Despesa – é um orçamento utilizado para planejar no que você gasta o seu dinheiro. Este tipo de orçamento rastreia suas despesas. Normalmente não está preocupado com coisas como apreciação (valorização) ou reembolso de passivos. No entanto, ele seria responsável por taxas de juros. Por exemplo, se você comprar o valor de $ 100 em compras com seu cartão de crédito, você provoca uma despesa $ 100 em compras, e um passivo $ 100 para sua empresa de cartão de crédito. Quando você pagar $ 110 da fatura de cartão de crédito, você está incorrendo em despesa de juros adicional em $10. Um orçamento de despesas planeja as operações de compra dos mantimentos e pagamento dos juros (que são as despesas), mas não a transação de pagar a empresa de cartão de crédito.
  • Orçamento de Capital – é um orçamento que descreve um plano para pagar uma grande despesa futura, muitas vezes através de uma combinação de poupança e tomar dinheiro emprestado. Nota: orçamentos de capital às vezes podem ficar muito complexos, porque eles podem tentar responder à pergunta “Será que podemos nos dar ao luxo de fazer tal e tal?” por explorar vários cenários hipotéticos que podem envolver contas hipotéticas.
  • Período do Orçamento – é o período de tempo durante o qual o plano está previsto para acontecer. Os períodos mais comuns são do orçamento anual e mensal. Às vezes, você pode fazer orçamento para vários períodos consecutivos de uma só vez, por conveniência ou para planejamento mais refinado. Por exemplo, um orçamento anual pode incluir períodos de 12 orçamentos mensais.

Criando um orçamento

Mesmo antes de você começar a fazer um orçamento, é importante refletir sobre a hierarquia de contas. Por exemplo, se você quer orçar os montantes das contas de energia e telefone, você não poderá ter apenas uma conta Despesas:Serviços Concessionárias. Suas contas devem ter no mínimo a especificidade do orçamento.

Escolha para quais contas realizar um orçamento

O primeiro passo na criação de um orçamento é decidir o que você deseja planejar. Esta decisão afetará quais contas você incluirá no seu orçamento. Por exemplo, se você está interessado apenas em acompanhar despesas, você pode criar um orçamento de despesas por apenas lançando montantes para as contas de despesa. Na contramão, se você quer acompanhar todo o seu fluxo de caixa, você pode criar uma orçamento de fluxo de caixa pelos lançamentos dos montantes nas contas dos ativos, passivos, receitas e despesas.

Antes de iniciar a criar o seu orçamento, você precisa fazer duas decisões: quais contas você quer orçar? e para quando quero que meu orçamento seja realizado? Você pode sempre mudar de ideia mais tarde, depois de ter criar um orçamento, mas você precisará de alguma forma começar.

Dica: Como regra geral, principalmente se você se preocupa com o que você gasta o seu dinheiro, você pode querer fazer um relatório de despesas. Se você também está preocupado com ter dinheiro suficiente nos lugares certos e nas horas certas, você pode querer usar um orçamento de fluxo de caixa.

Escolha do período do orçamento

Antes de criar um orçamento você deve também decidir o período de tempo que você deseja planejar. Os períodos mais comuns são orçamentos mensal e anual. Se você quer um orçamento para planejar mudanças nos padrões financeiros ao longo do tempo, então você deve incluir períodos orçamentários múltiplos em seu orçamento. Por exemplo, se você quiser pensando em ter maiores gastos com serviços públicos no inverno em relação ao verão, então você pode quebrar o seu orçamento anual em 4 quartos ou até mesmo 12 meses, e um orçamento de maior valor para os períodos de inverno em relação aos períodos de verão.

Iniciar um orçamento

Para criar o seu primeiro orçamento clique em AçõesOrçamentoNovo Orçamento. Você vai ver imediatamente um novo orçamento com as configurações padrão e não há entradas (será mostrada a lista de contas do plano atual). Em seguida, clique no botão Opções. As opções mais importantes são o período de orçamento e o número de períodos. Para o período de orçamento, escolha a data de início e o menor período de tempo que você deseja planejar (por exemplo, mensal). Então, para o número de períodos, escolher quantos períodos você quer planejar.

A página de orçamento mostra agora uma lista de contas com uma coluna para cada período orçamental. A data indicada no título de cada coluna é o início desse período orçamento.

Lançando os valores do orçamento

Agora, você deve digitar os valores do orçamento – ou seja, os montantes que se espera mudar dos saldos da conta durante o período orçamental. Há duas maneiras de inserir os valores do orçamento. A primeira maneira é simplesmente clicar na célula e lançar um valor.

Se você tiver transações passadas registradas no GNUCASH, a segunda maneira é deixar o sistema estimar os valores orçamentários, considerando essas transações. Primeiro, selecione as contas que você deseja que o GNUCASH realize a estimativa. Em seguida, clique no botão Estimar da Barra de Ferramentas.

Relatórios de orçamento

Você já fez a parte mais difícil – a criação de seu orçamento. Digamos que agora você quer saber como compara suas reais transações financeiras com o seu plano. Você precisa executar o Relatório do Orçamento.

Clique em RelatóriosOrçamentoRelatório do Orçamento. Para cada conta, o Relatório do Orçamento irá mostrar os valores orçados e o real em duas colunas adjacentes para cada período no orçamento. Se você criou vários orçamentos, você pode usar as opções de relatório de orçamento para selecionar qual orçamento usar no relatório.